terça-feira, 24 de novembro de 2009

- Alô. Hoje descobri que essas ligações começam a desabar em cima de mim. Eu descobri-me a pessoa mais vil, sádica e cruel que posso ser, e é compulsório esse sentimento de negação interna. Eu não posso mais te ligar, mas continuo deixando o telefone tocar só para que você perceba meu número na sua agenda. Você tem os seus motivos, e eu já não tenho mais os meus, além da insegurança que me acompanha desde que senti o estava além da minha compreensão de vãs ideais desgastados pelos mesmos mecanismos obsoletos. Preciso me (re)compor. O equilíbrio é claro, mas meu ego gosta de te desequilibrar. E dói admitir, mas dói mais perceber que você aceita.

Um comentário:

dani disse...

e é assustador quando a gente sente que a carapuça serve.